Pular para o conteúdo principal


Bancos terão de devolver R$ 8 bilhões a brasileiros. Entenda!

 dinheiro

Boa parte das pessoas desconhece ou não se lembra que possui direito a receber a devolução dos recursos Foto: Marcello Casal Jr. | Agência Brasil

Os brasileiros têm R$ 8 bilhões em recursos que devem ser devolvidos pelos bancos. Para que esse dinheiro chegue a quem tem direito, o Banco Central (BC) está desenvolvendo o Sistema de Informações de Valores a Receber (SVR), que permitirá a consulta de eventuais saldos nas instituições financeiras, para pessoas físicas e empresas, facilitando o processo de devolução.

A expectativa do BC é de que o sistema entre em operação em dezembro e que ofereça informações sobre saldo credor de contas encerradas, parcelas de empréstimo e tarifas cobradas indevidamente, recursos não procurados após encerramento de grupos de consórcio e cotas de capital a devolver em cooperativas de crédito, entre outros.

Leia também1 Decretada lei que define salário mínimo em R$ 1.100 em 2021
2 Governo discute bancar renda básica por meio de privatizações
3 Câmara aprova MP que facilita empréstimos na pandemia
4 Bolsonaro libera R$ 5 bilhões em ajuda a pequenos empresários
5 Mercado já prevê alta de até 5,5% para o PIB deste ano

– Boa parte das pessoas desconhece ou não se lembra que possui esses direitos. Além disso, a perspectiva de recebimento de valores baixos pode não motivar as pessoas a procurar as instituições financeiras com as quais mantém ou mantiveram relacionamento atrás de informações. O objetivo do Valores a Receber é justamente facilitar essa comunicação entre instituições e clientes – afirmou o BC em nota na terça-feira (1°).

Segundo o BC, os dados do novo sistema englobarão informações relativas a: contas de depósitos em moeda nacional encerradas com saldo disponível; contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível; contas de registro mantidas por sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários, por sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários.

O sistema também terá informações sobre tarifas cobradas indevidamente, não devolvidas ou sujeitas à devolução em decorrência de formalização de compromissos com entidades e órgãos reguladores ou de fiscalização e controle; parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, não devolvidas ou sujeitas à devolução em decorrência de formalização de compromissos com entidades e órgãos reguladores ou de fiscalização e controle; cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

– Essas informações, de responsabilidade exclusiva das instituições remetentes, deverão ser encaminhadas mensalmente ao BC a partir de outubro, exceto no caso dos recursos não procurados relativos a grupos de consórcio, a serem realizadas de forma trimestral – explicou o BC.

*Agência Brasil

Siga-nos nas nossas redes! 
 WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
 Entrar no Grupo
 
TelegramEntre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
 
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.
  • Anuncie
  •  
  • Fale Conosco
  •  
  • Quem Somos
  •  
  • Rua Gotemburgo, 211 São Cristóvão - Rio de Janeiro | Tel: 21 3891-9379 Redação | Tel: 0300 789 2502 Comercial
  • É proibida a reprodução do conteúdo ou de qualquer imagem sem prévia autorização

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Engenheira pernambucana vai comandar fábrica da Jeep em Goiana (PE)

Vereador Sargento Torres faz requerimento para que seja suspenso por 120 dias o desconto em folha dos empréstimos consignados dos Ativos e inativos da Prefeitura de Goiana