Agropecuária Mata Sul pede ajuda do Estado para coibir crimes ambientais em áreas de reserva

 





Representantes da Agropecuária Mata Sul se reuniram, nesta terça-feira (04), com o secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, para pedir apoio do Governo de Pernambuco no combate ao desmatamento de áreas de preservação ambiental do Engenho Barro Branco, localizado no município de Jaqueira, na Zona da Mata Sul. O assunto da reunião foi o cumprimento de uma liminar que pede a retirada de invasores da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Frei Caneca. A área pertence à Agropecuária Mata Sul e guarda espécies raras da fauna e da flora. Na reunião, o secretário Pedro Eurico se comprometeu a coibir o desmatamento e os crimes ambientais na área.


O oficial de Justiça tentou, mas não conseguiu cumprir a liminar na última sexta-feira (30). A tentativa de cumprir a decisão da Justiça foi impedida pelo invasores, que atearam fogo em pneus e interditaram a estrada da barro que leva ao local. “Os invasores fecharam a estrada e a Polícia Militar não foi com efetivo suficiente para fazer cumprir o mandato”, contou o advogado Leonardo Caldas Pinto, representante da Agropecuária Mata Sul. Segundo ele, os crimes ambientais nas áreas de preservação estão sendo cometidos há anos e as denúncias culminaram com a decisão liminar da Justiça.


Em seu despacho, o juiz da Comarca de Maraial afirma que foi provado que a Agropecuária Mata Sul é a legítima possuidora da área, que compreende os Imóveis São Colônia I, II, III e IV e Fervedouro. Também cita laudos do Ibama que confirmam a ocorrência de crimes ambientais nesses locais por ocupações irregulares. Ele cita que em 2020, os advogados da empresa registraram um Boletim de Ocorrência contra invasores que atearam fogo na mata da reserva.


O juiz apresenta uma vasta documentação dos crimes ambientais, incluindo fotos e uma  carta da ONG Save Brasil – Birdlife Interniacional confirmando a importância da RPPN Frei Caneca, bem como as denuncias que fez. “Destaco que o próprio IBAMA em seu relatório confirma a destruição”, afirma.


Dentro da área da Agropecuária Mata Sul fica a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Frei Caneca, com cerca de 600 hectares, contígua à RPPN Pedra D'Antas, localizada no município de Lagoa dos Gatos. Juntas, as duas RPPNs formam o bloco de floresta com cerca de 1.400 hectares conhecido como Serra do Urubu, um importante remanescente de Mata Atlântica que é reconhecido nacional e internacionalmente como uma área prioritária para a conservação das aves e da biodiversidade.


O fragmento da Serra do Urubu abriga atualmente 285 espécies de aves, sendo 13 consideradas globalmente ameaçadas de extinção. Além disso, na Serra do Urubu vivem espécies ameaçadas de outros grupos, como mamíferos, anfíbios e plantas. Segundo os pesquisadores, é uma das áreas mais ricas da Floresta Atlântica do Nordeste.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Engenheira pernambucana vai comandar fábrica da Jeep em Goiana (PE)

Vereador Sargento Torres faz requerimento para que seja suspenso por 120 dias o desconto em folha dos empréstimos consignados dos Ativos e inativos da Prefeitura de Goiana