Durante o seu primeiro pronunciamento após a anulação de suas condenações, o ex-presidente Lula fez críticas à Rede Globo. Referindo-se à cobertura do julgamento de suspeição de Sergio Moro feita pelo Jornal Nacional nesta terça-feira (1), o petista disse que pela primeira vez “a verdade prevaleceu” e que espera que esse se torne o padrão da emissora daqui para frente.

ADVERTISING

– Ontem, assistimos a um Jornal Nacional épico. Quem viu nem acreditou. Pela primeira vez a verdade prevaleceu. E a verdade dita não pela boca do PT, mas pelos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Espero que esse seja o padrão da Rede Globo daqui para frente.


Lula disse ainda que a emissora não precisa gostar de determinado presidente, apenas “informar a verdade”.

– Fiquei feliz porque espero que a verdade versada pela Globo ontem seja um novo padrão de comportamento da Globo com a verdade. A Globo não tem que gostar ou não gostar de presidente. Ela não tem que gostar ou gostar do partido. Ela decide na hora de votar. Na hora de informar, tem que informar a verdade. E somente a verdade. Ela tem que falar a verdade – insistiu.

A Rede Globo não permaneceu calada diante das declarações e decidiu manifestar-se por meio de nota.

– O ex-presidente Lula fez críticas aos órgãos de imprensa e a Globo, em especial. Elogiou a cobertura do Jornal Nacional de ontem (09/03), que classificou de épica. Deu a entender que, ontem, a Globo relatou a verdade, o que antes não fazia. E desejou que esse passe a ser o padrão do jornalismo da emissora. O ex-presidente está errado. O jornalismo da Globo se dedica a relatar aos fatos e buscar a verdade. E vai continuar a fazê-lo, mas não somente os fatos e as verdades que lhe sejam favoráveis – escreveu.