Home Top Ad

Governo Federal libera mais R$ 28,7 bilhões para o Auxílio Emergencial

Share:
Medida Provisória foi publicada no Diário Oficial da União desta terça (26.05). Somada aos dois repasses anteriores, já são R$ 152 bilhões garantidos para ajudar os mais vulneráveis
O Governo Federal garantiu, nesta terça-feira (26.05), mais R$ 28,7 bilhões para o pagamento do Auxílio Emergencial às pessoas em situação de vulnerabilidade durante a pandemia de Covid-19. O Diário Oficial da União trouxe a Medida Provisória nº. 970, que abre crédito extraordinário de mais de R$ 29 bilhões em favor dos Ministérios da Cidadania e da Saúde.
“Na semana passada demos início ao pagamento da segunda parcela do auxílio federal. Mais de 55 milhões de brasileiros já tiveram acesso ao benefício. Esse crédito extraordinário garante que todos os que realmente precisam sejam contemplados”, afirma o secretário executivo do Ministério da Cidadania, Antônio José Barreto Júnior.
Do total de recursos liberados hoje, R$ 338 milhões são destinados ao Fundo Nacional de Saúde e R$ 28,7 bilhões complementam o orçamento para pagamento das parcelas do Auxílio Emergencial, em valores que vão de R$ 600 a R$ 1.800.
Em abril, a pasta havia recebido dois repasses via Medida Provisória para a garantia da renda mínima aos brasileiros durante a pandemia: um de R$ 98,2 bilhões e outro de R$ 25,72 bilhões. Com os R$ 28,7 bilhões garantidos nesta terça, o programa atinge o patamar financeiro de R$ 152,62 bilhões.
Segundo informações da Caixa Econômica totalizadas na segunda-feira (26.05), o pagamento do Auxílio Emergencial já contempla 55,9 milhões de pessoas, incluindo beneficiários do Bolsa Família (PBF), em um investimento de R$ 65,5 bilhões. Os recursos da primeira parcela contabilizaram, até agora, R$ 39,4 bilhões e chegaram a 19,2 milhões de beneficiários do PBF (R$ 15,2 bilhões), 10,5 milhões com pedidos via Cadastro Único (R$ 7 bilhões) e 26,2 milhões de solicitações pelo aplicativo ou site da Caixa Econômica (R$ 17,2 bilhões).
“O presidente Jair Bolsonaro sempre enfatiza: ‘Ninguém vai ficar para trás’. Os recursos garantidos e a quantidade de pessoas que já receberam traduzem esse inédito esforço federal. Diferentemente de outros governos, que se serviam do povo brasileiro, o governo Bolsonaro serve ao povo”, afirma o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.
O Auxílio Emergencial é destinado a microempreendedores individuais (MEIs), contribuintes individuais do INSS, autônomos e trabalhadores informais que não recebem outro benefício federal, com exceção do Bolsa Família.

Nenhum comentário