Fim de semana será de manifestações sindicais e em defesa do Presidente Bolsonaro

 Em celebração do Dia do Trabalhador, comemorado no dia 1º de maio, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) irão realizar atos em defesa dos trabalhadores e da educação, em Campo Grande. Como a data oficial será em um domingo, a organização resolveu antecipar os atos para o sábado, dia 30. 

De acordo com as entidades, o protesto será em defesa do emprego, dos direitos trabalhistas, da democracia e da vida. Os sindicalistas da CUT e demais sindicatos irão se concentrar às 9h00, no Centro Comunitário, do Jardim Tijuca 2. Já os professores, que inclui quem faz parte do Sindicato campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP) e da Fetems e outras organizações ligadas à educação, irão realizar uma carreata solidária com a arrecadação de cestas básicas que serão doadas para famílias em situação de vulnerabilidade social. 

Os dois atos acontecem no mesmo horário e durante o percurso os manifestantes irão se encontrar e unificar o protesto.  Participantes do Movimento sem Terra (MST), da Frente Brasil Popular e da União Nacional dos Estudantes (UNE) também estarão presentes. 

De acordo com o presidente da Fetems, professor Jaime Teixeira, o ato simboliza o fechamento da 33ª Semana em Defesa da Educação Pública, que está sendo realizada desde segunda-feira (25), com diversas manifestações e paralisações em prol das condições de trabalho, reajuste salarial de professores e da educação de forma geral. 

“Aproveitando o dia 1º de maio, também vamos nos manifestar por pautas da classe trabalhadora como a alta inflação que corrói os salários e aumenta a cesta básica, as reformas trabalhistas e a situação do desemprego”, conclui.

 

Por outro lado, no domingo (1º), o movimento Vem pra Missão, que tem posicionamento político de direita, irá realizar três atos, dividindo os manifestantes em motociclistas, ciclistas, pedestres e quem estiver de carro. 

Conforme a publicação divulgada, quem estiver de moto ou bicicleta deverá se concentrar em frente ao Yotedy Buffet e a saída está marcada para às 9h30. Já para manifestantes de carro, o início será na Via Park e a saída será às 10h00. 

Quem escolher ir para o ato a pé terá que se encontrar na Praça do Rádio, na Avenida Afonso Pena. Em todas as situações, a concentração começará às 9h00. 

Ainda de acordo com a organização, o protesto será a favor da liberdade do Brasil, defesa da Constituição e apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL). 

“Iremos às ruas para apoiar o Presidente Bolsonaro e defender nossas pautas: Deus, Pátria, Família e Liberdade”, pontua Rafael Tavares, membro do movimento EnDireita MS. 

Serviço

A manifestação dos trabalhadores sindicalistas será realizada no sábado, dia 30, às 9h00, Centro Comunitário do Tijuca 2, Avenida Dinamarca, 1100, Jardim Verdes Mares. 

Os professores irão se concentrar no mesmo horário na sede da Fetems, rua 26 de Agosto, 2288 - Centro

Já o ato do movimento conservador será no dia 1º de maio, em três locais: Yotedy Buffet, na R. Antônio Maria Coelho, Parque das Nações Indígenas, nº 6200, na Via Park e na Praça do Rádio, na avenida Afonso Pena. Concentração às 9h00. 


 Correio do Estado

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.