Priscila Krause afirma que João Campos manteve equipe administrativa da Secretaria de Saúde, alvo de sete operações da PF: “de fato ele confia na equipe”

Foto: Arquivo Pessoal


A deputada estadual Priscila Krause (DEM) afirmou, em entrevista à Rádio Folha, na manhã desta sexta-feira (5), que a gestão do prefeito João Campos (PSB) manteve nos postos administrativos da Secretaria de Saúde do Recife (Sesau), os mesmos servidores da gestão anterior, alvos, em 2020, de investigações da Polícia Federal e de órgãos de controle estaduais por indícios de irregularidades em compras e contratações para o enfrentamento à pandemia. “O prefeito João Campos não mentiu quando disse que confiava na equipe: manteve todos da Secretaria de Saúde do Recife, exceto o rapaz que já estava afastado pela Justiça e tentava voltar toda semana. De fato é uma gestão de continuidade: continua a mesma equipe que provocou sete operações da Polícia Federal”. 

De acordo com a parlamentar, sete cargos de chefia vinculados ao setor administrativo da Sesau foram ocupados pelos mesmos servidores – quase todos comissionados - da gestão anterior: a Gerência de Compras e Serviços; a Gerência de Apoio Jurídico, Administrativo e Finanças; a Gerência de Conservação da Rede; a Direção Executiva de Administração e Finanças; a Gestão da Unidade Farmacêutica ; a Gerência de Administração e, por fim, a Gerência de Regulação. As nomeações tornaram-se públicas no Diário Oficial do Recife na última semana de janeiro. 

Conforme apuração do mandato da parlamentar, todos os nomeados são apontados em relatórios conclusivos de auditorias especiais do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) como responsáveis por irregularidades, alguns deles com imputação de débitos milionário. 

O TCE-PE abriu, até o momento, 41 auditorias especiais em torno das compras da pandemia no Recife, a maior parte delas já concluídas pelas equipes técnicas, apenas aguardando julgamento da 1ª. Câmara. “A impunidade não pode sair vencedora e infelizmente o prefeito João Campos insiste no mesmo caminho de Geraldo Julio: fingir que nada aconteceu. Nosso papel é insistir que o cidadão não será vítima duas vezes: da pandemia e da corrupção”, complementa Priscila. 

FUTURO - Sobre as eleições de 2022 em Pernambuco, a deputada defendeu a unidade da Oposição, citou nomes como os da prefeita Raquel Lyra (PSDB), de Caruaru, Anderson Ferreira (PSC), de Jaboatão e Miguel Coelho (MDB), de Petrolina que estão fazendo história no estado e disse que essa questão será debatida no momento certo. “Agora é preciso discutir o Pernambuco de hoje, o desemprego, a falta de gestão na saúde, de investimento na infraestrutura, os problemas hídricos, entre outros. Não vamos abreviar o Governo Paulo Câmara”.

(ASCOM)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Engenheira pernambucana vai comandar fábrica da Jeep em Goiana (PE)

Vereador Sargento Torres faz requerimento para que seja suspenso por 120 dias o desconto em folha dos empréstimos consignados dos Ativos e inativos da Prefeitura de Goiana