Pular para o conteúdo principal

Pernambuco inicia cadastro de profissionais da cultura que desejam solicitar o benefício da Lei Aldir Blanc

O Governo de Pernambuco inicia, nesta segunda-feira (14), o cadastramento de profissionais, artistas e demais trabalhadores da área de cultura que buscam a Renda Básica Emergencial prevista pela Lei Aldir Blanc. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (11) pelo secretário estadual de Cultura, Gilberto Freyre Neto, no Palácio do Campo das Princesas. O Governo do Estado ficará responsável por aplicar R$ 74 milhões na destinação da renda emergencial aos profissionais do setor, e no fomento a atividades culturais. As prefeituras dos 184 municípios pernambucanos vão gerenciar o repasse de outros R$ 69 milhões aos espaços culturais, coletivos e empresas culturais que comprovarem ter interrompido as atividades durante a pandemia da Covid-19, e também serão responsáveis pelo fomento a projetos culturais.

O cadastro, que ficará disponível até o dia 14 de outubro, exige alguns requisitos. O preenchimento do formulário pode ser feito dentro da plataforma Mapa Cultural de Pernambuco, no link www.lab.mapacultural.pe.gov.br. Também estão disponíveis no site informações atualizadas sobre a Lei 14.017/2020, que podem auxiliar os trabalhadores da cultura na solicitação do benefício. Neste primeiro momento, o cadastro e o preenchimento do formulário serão exclusivos para solicitação da Renda Emergencial, voltada às pessoas físicas. Nos próximos dias, a Secretaria Estadual de Cultura (Secult) vai divulgar informações sobre a convocatória que envolverá editais, chamadas públicas e prêmios. A estimativa da Secult – responsável pelo envio do Plano de Ação da Lei Aldir Blanc em Pernambuco – é de que cerca de 16 mil profissionais do segmento da cultura no Estado acessem o benefício da Renda Emergencial, e aproximadamente 2,5 mil agentes culturais recebam recursos por meio de editais e prêmios. 

De acordo com o secretário Gilberto Freyre Neto, a hora é de unir esforços da administração estadual e dos municípios para aplicação dos recursos. “A iniciativa dispõe de R$ 143 milhões. É preciso dar velocidade aos procedimentos burocráticos para que a Renda Emergencial da Lei Aldir Blanc chegue o mais rápido possível ao setor cultural”, afirmou. QUEM PODE RECEBER – O benefício de Renda Básica Emergencial é voltado às pessoas físicas que comprovem atuação no setor cultural ou artístico nos últimos 24 meses e que, decorrente da crise sanitária, tiveram as atividades profissionais interrompidas. Serão pagas três parcelas de R$ 600 – retroativas ao mês de junho, quando a lei foi aprovada – para até duas pessoas da mesma família. A mulher provedora de família monoparental receberá o valor em dobro, R$ 1.200, também em três parcelas. É necessário atender aos requisitos do auxílio, previstos no inciso I, do art. 2º da Lei 14.017/2020, como estar cadastrado no Mapa Cultural de Pernambuco e preencher o formulário disponível no hotsite da Lei Aldir Blanc, ambos no link www.lab.mapacultural.pe.gov.br, criado especificamente para esse período. O andamento da análise do cadastro poderá ser acompanhado no perfil criado no Mapa Cultural de Pernambuco. Atualmente, cerca de 10 mil pessoas já possuem esse perfil. Para ter acesso ao Auxílio de Emergência Cultural, os requisitos são os seguintes: 1 – Cadastro no Mapa Cultural e comprovada atuação no setor cultural ou artístico há pelo menos 24 meses; 2 – ter mais de 18 anos; 3 – possuir renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135,00); 4 – Ter apresentado no ano de 2018 rendimentos tributáveis abaixo de R$ 28.558,70 (IRPF da Receita Federal); 5 – Não ter recebido nem estar recebendo o Auxílio Emergencial Geral, pago pelo Governo Federal. 

Também não poderá receber o auxílio cultural quem tiver emprego formal ativo; receber benefício previdenciário ou assistencial (com exceção do Bolsa Família); receber parcelas de seguro-desemprego; ter renda familiar mensal por pessoa ou familiar total superior ao exigido na Lei; e quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 no ano de 2018 (IRPF). Após o cadastro, os lotes de inscrições serão encaminhados à DataPrev para validação das informações. “Pernambuco está trabalhando de forma integrada com a Secretaria da Controladoria Geral do Estado para realizar essa dupla verificação, de modo a tornar elegível o pedido. Quando o cadastro for validado e homologado, segue para o pagamento, por depósito na conta bancária do próprio beneficiário”, explicou Silvana Meireles, secretária Executiva da Secult-PE. Para execução da Lei Aldir Blanc em Pernambuco, a gestão cultural reuniu esforços e aproximou diversas entidades. Participam dessa construção todos os Estados que integram o Fórum Nacional de Secretarias Estaduais de Cultura; a Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE); o Conselho Estadual de Políticas Culturais (CEPC); Conselho Consultivo do Audiovisual (CAudv); e Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC). Também se engajaram nos esforços pela execução da lei diversas entidades estaduais, como a Secretaria da Fazenda (SEFAZ), Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG), Secretaria da Administração (SAD), Agência de Tecnologia de Informação (ATI), Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação (SETEC), Secretaria de Política de Prevenção às Drogas (SPPD), Secretaria da Controladoria Geral do Estado (SCGE) e Procuradoria Geral do Estado (PGE). ENTENDA A LEI ALDIR BLANC – A Lei 14.017/2020 foi regulamentada pelo Governo Federal pelo Decreto 10.464, de 18 de agosto de 2020. 

O objetivo é auxiliar trabalhadores da cultura e da arte, além de espaços, empreendimentos, organizações, cooperativas, pontos de cultura e iniciativas do setor que tiveram as suas atividades interrompidas pela pandemia da Covid-19. 

O texto definiu as ações emergenciais e o valor de R$ 3 bilhões para todo o País, abrangendo, conforme o art. 2º, três categorias: auxílio financeiro a pessoa física – como o benefício da renda básica emergencial; subsídio aos espaços e às organizações;  e editais, chamadas públicas e prêmios para propostas realizadas e transmitidas, preferencialmente, em meios digitais e online. Os governos estaduais ficam responsáveis pelos pagamentos às pessoas físicas, deixando os pagamentos do subsídio mensal aos espaços culturais e aos coletivos a cargo das prefeituras. Já os editais para apoio e fomento à cadeia produtiva da cultura ficarão sob a responsabilidade conjunta de Estados e municípios. 

Enviado ao Ministério do Turismo (MTur) no começo de setembro, o Plano de Ação do Governo de Pernambuco para execução da Lei Aldir Blanc já foi aprovado pelo Governo Federal. De acordo com o cronograma estabelecido pelo MTur, os recursos deverão chegar nesta sexta-feira (11). Serão R$ 74 milhões enviados ao Governo do Estado e mais R$ 69 milhões destinados aos municípios pernambucanos, totalizando R$ 143 milhões. Os valores correspondentes aos municípios serão repassados diretamente aos cofres das prefeituras. 

Para mais informações sobre a Lei Aldir Blanc em Pernambuco, acesse: www.cultura.pe.gov.br/leialdirblanc.

Comentários

BLOG NO YOUTUBE

Visualizações

Mais Notícias

Homem é encontrado morto com sinais de violência pelo corpo às margens de açude

  Um homem foi encontrado morto com sinais de violência pelo corpo, na manhã desta segunda -feira (27), às margens de um açude em Santa Rita, na Grande João Pessoa. Segundo a Polícia Militar, a suspeita é de que a vítima, encontrada às margens do Açude Barriga Cheia e ainda não identificada, tenha sida morta a pauladas, conforme apurou o Notícia Paraíba. O corpo foi encaminhado para perícia no Instituto de Polícia Científica (IPC) da Capital. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Homem é perseguido e executado com cerca de dez tiros em Alhandra

  A polícia trabalha com a hipótese de “acerto de contas”, para explicar o assassinado de um homem identificado por Flavio Leonardo da Silva 39 anos. Ele foi morto a tiros no final da manhã desta terça-feira (28), no município de Alhandra, Litoral Sul do Estado. De acordo com a polícia, Flavio Leonardo da Silva, estava em um local conhecido por “Beco da caixa d’água”, quando surpreendido por dois homens. Sem que houvesse qualquer discussão aparente, os desconhecidos sacaram as armas e passaram atirar no vítima. Flávio Leonardo ainda conseguiu correr, mas foi perseguido e executado com cerca de dez disparos. Durante as investigações, a polícia descobriu que a vítima tinha já tinha sido presa por importunação sexual. Portal do Litoral PB

Homem é perseguido e executado com mais de dez tiros na cidade de Alhandra

  A polícia trabalha com a hipótese de “acerto de contas”, para explicar o assassinado de um homem identificado por Flavio Leonardo da Silva 39 anos. Ele foi morto a tiros na tarde desta terça-feira (28), no bairro Caixa D’água, município de Alhandra, Litoral Sul do Estado. De acordo com a polícia, Flavio Leonardo, estava em um local conhecido por “Beco da caixa d’água”, quando foi surpreendido por dois homens. Sem que houvesse qualquer discussão aparente, os desconhecidos sacaram as armas e passaram atirar na vítima que conseguiu correu, pulou o muro de uma residência já ferido, mas foi perseguido e executado com cerca de dez disparos. De acordo com o perito, foram identificados dois calibres de pistolas, sendo uma rara que é a 45 e outra 380. Durante as investigações, a polícia descobriu que a vítima tinha sido presa por importunação sexual e pequenos roubos.  Fonte: Portal do Litoral 

Efraim prestigia o São João de Caaporã, Campina, Patos, Santa Luzia, Bananeiras e outras grandes festas da Paraíba

  Considerada a melhor época do ano, o mês de junho é marcado pelas festividades juninas que afloram a cultura paraibana. A tradição está na gastronomia, nas músicas, na forma de vestir e na decoração de ruas, estabelecimentos e casas. Dessa forma, mais do que nunca, o projeto #PéNaEstrada do deputado federal Efraim Filho (União Brasil) estava a todo vapor, mais do que apenas viajando pelo interior, mas prestigiando as comemorações ao lado de aliados políticos, visitando o São João de vários municípios. Em clima de retomada, a cultura das festas juninas, tão rica no estado, traz as pessoas de volta às ruas e, consequentemente, aquece a economia das cidades, do litoral ao interior. “É uma honra participar de tantos festejos! Temos, sim, a perspectiva de arrecadação, bem como do aumento do fluxo turístico dentro do próprio Estado. São milhares de pessoas se divertindo e movimentando a economia de cada lugar, gerando emprego e renda”, pontua. Além da notável comemoração de uma tradição qu

Homenagem a o saudoso Expedicionário da FEB - Henrique Fenelon de Barros

  Relíquia de Outubro de 1945 JORNAL - VOZ OPERÁRIA Trecho do discurso : Sr. Israel Oliveira e Silva. Em homenagem a o saudoso Avô de Quinho Fenelon o Expedicionário da FEB - Henrique Fenelon de Barros  " Henrique:Foste um patriota,um bravo,um herói,e é justo que agora,pelo teu regresso,exaltemos a tua figura,teu exemplo a grandeza do teu caráter. Goiana,que tantos filhos tem consagrado,por seus merecimentos ás grandes causas da pátria, representada nessa guerra mundial,pelo teu humilde mas honrado nome. Henrique: És um digno irmão! " E trecho da resposta do nosso eterno herói,aquele que muito me honra carregar seu nome,seu sangue e seus exemplos: Meus amigos,eu vos digo apenas,que me sinto muito feliz em ter cumprido o meu dever de brasileiro,por ter defendido bem alto no teatro da guerra,o nome e a tradição do nosso Brasil. ( Henrique Fenelon de Barros)

Festa de São Pedro em Cupissura resgata tradição

  E pra fechar com chave de ouro nossas festas juninas Cupissura no São Pedro foi sucesso total!! Agradecemos a toda população que curtiu a  festa em paz. Ano que vem tem mais!!

Na ACTBRASIL Eduardo Honório recebe prêmio Prefeito amigo da criança

Obrigado pela homenagem e reconhecimento da actbrasil2022. Faz parte da nossa missão acolher nossas crianças e adolescentes. É muito importante poder contar com o trabalho realizado pelo Conselho Tutelar do nosso município para garantir essa proteção. Escreveu o prefeito Eduardo Honório em sua rede social 

Músico morre e amigo fica ferido após carro de funerária colidir contra motocicleta

  Um músico morreu e seu amigo ficou gravemente ferido após um carro de uma funerária colidir contra a traseira de uma motocicleta, na madrugada chuvosa desta sexta-feira (24), em um trecho da BR-230, localizado em Campina Grande.  A vítima fatal estava pilotando a motocicleta sem utilizar capacete, assim como seu amigo que estava na garupa do veículo, e isso pode ter influenciado a gravidade dos danos provocados pela colisão, conforme apurou o Notícia Paraíba.  O piloto não resistiu ao ferimentos e morreu ainda no local já o garupa foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital de Emergência e Trauma. Segundo familiares e amigos da vítimas, a ambas trabalhavam com música. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e o trânsito na localidade segue sem interdições. As causas do acidente seguem sendo investigadas.  Notícia Paraíba

Anderson chega a 16,4% das intenções de voto, quando associado a Bolsonaro, e empata com Marilia, que lidera com 20,3%

Anderson(PL) chega a 16,4% das intenções de voto, quando associado a Bolsonaro, e empata com Marilia, que lidera com 20,3%, Já a  deputada Marília Arraes (Solidariedade), registrando 25,5% do total, de acordo com pesquisa do Instituto Potencial Inteligência, realizada entre os dias 24 e 28 deste mês, que aponta uma surpresa: em segundo lugar aparece o ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes (PE) Anderson Ferreira (PL), apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro. Anderson tem 16,4% e Raquel Lyra (PSDB), em terceiro, soma 11,9%.

Jovem marca o 22 de Bolsonaro na pele com ferro em brasa

  Jovem marcou 22 na pele  Foto: Reprodução/Redes Sociais Um jovem de 17 anos decidiu marcar o número 22, legenda do partido do presidente Jair Bolsonaro (PL), na pele, com o uso de um ferro em brasa. O ato ocorreu durante um leilão de gado em Mirassol D’Oeste, cidade que fica a 297 km de Cuiabá, Mato Grosso. De acordo com Layane Moreira, mãe do adolescente chamado Guilherme Henrique Moreira Santos, a atitude se deu porque o jovem sentiu-se “desafiado” por amigos esquerdistas. O pai de Guilherme foi o coordenador do evento onde ocorreu o episódio. – Guilherme estava trabalhando na equipe de manejo do gado. Meu filho tem um grupo de amigos de esquerda e ele se sentiu desafiado. E, como é um menino bem rústico e corajoso, pediu para um menino carimba-lo. Um não aceitou, mas o outro sim e fez a marca – contou a mãe. O ferro em brasa é utilizado para marcar bois em fazendas e foi a forma “rústica” que Guilherme encontrou para reagir a provocações dos amigos. Ainda de acordo com a mãe, o jo