Home Top Ad

Auxílio Emergencial: 51% da pessoas precisam ir as agências da Caixa para desbloquear contas da poupança social

Share:
Auxílio Emergencial: 51% da pessoas precisam ir as agências da Caixa para desbloquear contas da poupança social

Aplicativo Caixa Tem precisa ser acessado por quem tem poupança digital - Foto: Divulgação/Caixa

O anúncio do bloqueio de milhares de contas da poupança social feita pela Caixa Econômica Federal, por suspeita de fraude no Caixa Tem, deixou os beneficiários do auxílio emergencial preocupados e de olho no aplicativo. Diante disso, a Caixa divulgou um calendário para regularizar o acesso de quem teve conta bloqueada, como base no mês de nascimento do beneficiário. 

De acordo com a Caixa, cerca de 51% da pessoas tiveram os acessos à poupança social negada, consequentemente ao auxílio emergencial, e devem comparecer à uma agência da Caixa Econômica Federal com um documento de identidade para solicitar o desbloqueio.

A Caixa também informou que 49% das contas foram bloqueadas por inconsistências de documentação, que podem ser resolvidas pelo próprio aplicativo Caixa Tem e sem necessidade de ir pessoalmente à agência. Confira o calendário abaixo. 

Mês de aniversário / Data para desbloqueio 

  • Janeiro, fevereiro e março / até 24 de julho;
  • Abril e maio / de 27 a 31 de julho 
  • Junho e julho / de 3 a 7 de agosto 
  • Agosto, setembro e outubro / de 10 a 14 de agosto
  • Novembro e dezembro / de 17 a 21 de agosto

 

Conta desbloqueada em até 24 horas

A Caixa Econômica Federal afirmou que as pessoas podem já podem enviar os documentos por meio do aplicativo desbloquear a conta em até 24 horas. O anúncio foi feito pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, em coletiva online nesta quinta-feira (23). 

O aplicativo Caixa Tem é usado para recebimento do auxílio emergencial e, ainda de acordo com o banco, os usuários podem receber todas orientações para fazer o desbloqueio da conta no próprio aplicativo.

Calendários do auxílio emergencial 

Os pagamentos da quarta e da quinta parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães chefes de família) já têm datas definidas, assim como o pagamento das parcelas restantes do benefício, para os beneficiários de todos os lotes do auxílio emergencial (aprovados em datas diferentes, ao longo do ano). Clique aqui e confira todos os calendários das próximas parcelas do auxílio emergencial 

A nova etapa de pagamento do auxílio emergencial contempla os beneficiários que se inscreveram no auxílio emergencial através do site ou do aplicativo da Caixa Econômica Federal, além das pessoas que fazem parte do Cadastro Único (CadÚnico), mas não recebem o Bolsa Família. O advogado previdenciarista, Almir Reis, esclarece dúvidas sobre a nova etapa do auxílio emergencial no programa O Povo na TV. Clique aqui e confira a entrevista na íntegra.

Nenhum comentário