Casal suspeito de sequestrar, torturar e assassinar empresário no Maranhão é preso em oficina em Goiana

Um casal que estava foragido por suspeita de sequestrar, torturar e assassinar o empresário Francisco Adelino Rete, conhecido como Chico Paraná, em outubro de 2019 na cidade de Balsas (MA), foi preso na tarde do sábado (16). A prisão ocorreu em Goiana, no Grande Recife, em uma oficina localizada às margens da rodovia PE-75.

De acordo com a Polícia Civil, Wanderson Ferreira de Almeida, de 37 anos, estava escondido em Goiana desde janeiro deste ano, e Daiane da Silva Almeida, de 24 anos, chegou ao município pernambucano há dez dias, após fugir da prisão domiciliar que havia sido concedida devido à pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Eles foram presos por policiais civis das delegacias de Goiana e de Condado em cumprimento aos mandados de prisão expedidos pela 4ª Vara Criminal de Balsas. Nenhuma arma foi encontrada com o casal, de acordo com o delegado de Goiana, Felipe Pinheiro.

Ainda segundo a Polícia Civil, Wanderson foi levado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana, e Daiane foi encaminhada para a Colônia Penal Feminina do Recife, no bairro do Engenho do Meio, na Zona Oeste da cidade.

                      O crime

Com a ajuda de uma retroescavadeira, o corpo de Chico Paraná foi encontrado pela polícia do Maranhão no dia 19 de outubro de 2019, na zona rural do município de Riachão, a 920 km da capital São Luís. O empresário estava desaparecido desde 18 de junho de 2019.

A polícia tomou conhecimento do caso nove dias depois, quando a família percebeu que havia algo errado. O empresário chegou a entrar em contato com parentes pedindo ajuda financeira para um tratamento de saúde. De acordo com as investigações, ele foi sequestrado pela ex-companheira, Daiane, e pelo companheiro dela, Wanderson.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.