Homicídio de Abson Mattos continua sendo investigado pela Polícia de Pernambuco, afirmam secretarias de segurança dos dois estados

 

Estranhamente, ao invés do foco de um homicídio ser a pergunta quem foi? Preferem politizar para onde foi?

Na manhã dessa sexta-feira (14) circulou a informação que o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, teria afirmado que após analises de dados, ficou confirmado que o assassinato do empresário Abson Matos ocorrido na última quarta-feira (05), foi em território paraibano.

Porém, o secretário de Segurança Pública da Paraíba, Jean Nunes, informou que desconhecia a informação e que o caso permanece sendo investigado pela Polícia de Pernambuco, com auxilio da Polícia da Paraíba, tendo em vista que relatórios preliminares confirmaram a localização do crime sendo em Itambé, Pernambuco.

O assessor da Secretaria de Segurança de Pernambuco, Tiago Nunes, também confirmou que o crime continua sendo investigado no estado. “Havia expectativa de o crime ser apurado pela delegacia de Pedras de Fogo, mas, continua sendo investigado pela delegacia de Itambé, Pernambuco”, disse.

Já a delegacia de Itambé, informou que continua trabalhando incessantemente para elucidar o crime e que hoje recebeu um relatório do delegado de Pedras de Fogo, Paulo Martins, confirmando a localização exata do assassinato sendo mesmo em Itambé.

Em recente reunião com o secretário de segurança da Paraíba, o prefeito Dedé Romão protocolou oficio solicitando a colaboração da Polícia paraibana na elucidação do crime de Abson Matos.

Em entrevista, o delegado de Itambé Victor Meira, disse ao programa Correio Verdade que a principio a indicação de motivação política para o crime é improvável. A partir das investigações preliminares, o delegado apurou que a vítima tinha muitas desavenças na região e investiga a hipótese de execução por um grupo de extermínio.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Engenheira pernambucana vai comandar fábrica da Jeep em Goiana (PE)

Vereador Sargento Torres faz requerimento para que seja suspenso por 120 dias o desconto em folha dos empréstimos consignados dos Ativos e inativos da Prefeitura de Goiana