Bebê é encontrado morto dentro de caixa e mãe é suspeita de ter praticado infanticídio após ter parto dentro de banheiro na Paraíba



Um recém-nascido foi encontrado morto, nesta sexta-feira (05), em uma casa no bairro do Presidente Médici, em Campina Grande, na Paraíba. O bebê foi encontrado pela avó enrolado em um lençol, dentro de uma caixa. 

A suspeita é de que a mãe do bebê tenha praticado infanticídio após ter o parto dentro de casa.

A Polícia Militar foi acionada pelo Samu, que foi chamado pela avó do recém-nascido, Adalgisa Oliveira, após encontrar o bebê e a filha apresentar sangramento. 

A avó disse que suspeitou que a filha entrou em trabalho de parto após passar mais de uma hora no banheiro. 

“Ela levantou de manhã, pegou uma toalha e falou que ia tomar banho. Eu perguntei se ela queria ir no hospital, mas ela disse que não. Então eu saí para limpar a calçada e quando voltei, falei para minha outra filha que achava que a irmã dela ia ter o parto hoje”, contou Adalgisa.

“Depois de um tempo ela se dirigiu ao quarto e disse que ia dormir. Eu perguntei a ela se queria que ela lavasse umas roupas e ela disse que podia lavar, exceto um lençol que estava lá”, continuou a avó.

Adalgisa disse que estranhou e ao pegar o lençol encontrou a caixa com o bebê. Ela afirmou que a criança respirava muito fraco. Foi quando ela acionou o Samu.

Ao chegar no local, o Samu apenas constatou o óbito do recém-nascido e notou que a mãe ainda não havia expulsado a placenta e apresentava sangramento. A mulher foi levada para a maternidade do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea).

A Polícia Civil e a perícia também foram acionais. O delegado responsável  Cristiano Brito disse que vai investigar se houve crime. 

A avó do bebê informou que a filha tentou esconder a gravidez no início, mas nunca chegou a falar sobre aborto. 

O caso será investigado.

Se liga PB

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Engenheira pernambucana vai comandar fábrica da Jeep em Goiana (PE)

Vereador Sargento Torres faz requerimento para que seja suspenso por 120 dias o desconto em folha dos empréstimos consignados dos Ativos e inativos da Prefeitura de Goiana