domingo, 28 de julho de 2019

Acusado de homicídio é absolvido em Goiana


Ocorreu no último dia 25/07/2019 , julgamento do Tribunal do júri vara da Comarca de Goiana, um dos mais esperados pela sociedade Goianiense nos últimos anos, relacionado a um crime de repercussão que ocorreu no ano de 2017, o suposto acusado permaneceu preso por 01 um ano e 7 sete meses, tendo sua prisão fundamentada apenas em reconhecimentos frágeis, sem perícia do local, reconstituição do fato, sem outras provas técnicas que reforçassem o corpo indiciàrio e probatório contra o acusado do crime bárbaro, Jonathan Henny Soares da Silva segundo o Processo n° 1790-38.2017.8.17.0660.
E a vítima a pessoa de
Alexandre Martins dos Santos. Morto a golpes de marreta na região da cabeça no dia 12/10/2017, o caso provocou uma grande polêmica e repercussão na cidade de Goiana, primeiro pela barbaridade com a vida da vítima foi ceifada e segundo pelo fato do suposto acusado haver sido reconhecido de modo informal em ambiente extra delegacia de polícia e em condições muito precárias, o que poderia ter sido esclarecido de imediato, mediante reconstituição criminal e análise de câmeras de monitoramento próximas a casa da vítima.
Toda a sociedade Goianense se mobilizou diante à injustiça praticada contra a pessoa do acusado que não conhecia a vítima, nunca falará com a mesma, bem como nunca efetuou ligação telefônica para a pessoa de Alexandre, conhecido como Xande.
Durante o processo de instrução criminal que inicialmente acusava o réu do crime de latrocínio, roubo seguido de morte, que diante do empenho do Dr. Marconi e Dra. Renata Mendes que diligentemente encetaram diversas petições solicitando a quebra dos sigilos bancários e telefônicos da vítima o que obteve por resultado a ausência de saques bancários ocorridos no dia do fato como alegava de forma veemente a família da vítima, bem como a ausência de ligações telefônicas do acusado para com a vítima Xande, porém em investigação própria do escritório dos advogados supracitados restou identificado uma terceira pessoa que se quer fora investigado na fase de Inquérito Policial, conduzido pela 16° DPH Delegacia de Polícia de Homicídios de Goiana e na fase de Instrução Processual foi ouvida ha apenas três dias antes do julgamento uma vez que o referido pedido realizado pela defesa do réu ocorrerá meses antes quando do resultado das quebras dos sigilos da vítima, com tudo isso restou robustamente evidenciado que além do reconhecimento frágil do acusado por parte de familiares da vítima, fato desmentido por uma testemunha amiga da vítima que ouvirá da boca de parentes no dia do fato que " eu não vi quem foi..." nada mais ligava o réu ao crime o que foi amplamente aceito pela demonstrado pela defesa e aceito pela ampla maioria soberana do corpo de jurados o que resultou na absolvição do acusado na noite de 25/07/2019 por volta das 23:30 da noite, motivo bastante comemorado no plenário da sala do tribunal do júri do Fórum da Comarca de Goiana.
Fez-se presente em defesa do acusado mediante a comoção social relacionada a injustiça que vinha sendo impetrada ao réu o renomado Advogado Paulo Roberto Tavares da Silva, "Paulo Balinha" renomado advogado Goianense que diante de fato tão absurdo deslocou-se do Recife onde advoga atualmente para em conjunto com os demais advogados supracitados em companhia de sua filha Dra. Maria Fernanda realizaram a defesa do réu de forma totalmente gratuitamente.
Disse Dr. Paulo " jamais me deslocaria do Recife para defender esse réu apenas pelos pedidos de amigos e da sociedade, se não tivesse convencido da certeza de sua inocência como vi nos autos do processo que analisei".
Hoje o brilho da justiça, está em todo seu esplendor pois os grilhões da injustiça foram quebrados, a busca pela justiça deve ser soberana, pois é digna e pura.

0 komentar:

Postar um comentário

Copyright © Blog do Eduardo França | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top