Home Top Ad

Mais um escândalo em Goiana: Sob suspeita de irregularidades, modesta empresa é contratada pela Prefeitura por R$ 1,4 milhão

Share:
A Câmara de Vereadores de Goiana realizou, na quarta-feira (01), fiscalização e monitoramento de obras da Prefeitura de Goiana que vem sendo realizadas nas praias de Carne de Vaca, Ponta de Pedras, Catuama e Barra de Catuama. A fiscalização ocorreu após diversas denúncias de goianenses chegarem até o Poder Legislativo constatando que os desenvolvimentos das obras estão relacionadas a mais uma nova suspeita de irregularidades, mais um escândalo da gestão Osvaldinho/Eduardo Honório com o dinheiro público.

Coincidentemente, todas as obras visitadas estão sob os cuidados da empresa Calserv Caldeiraria & Serviços EIRELI. O senhor Julio Jose da Silva Filho, vulgo “Piló”, está registrado como sócio proprietário da Calserv. A empresa foi fundada em abril de 2019 e já conta com quase uma dezena de licitações conquistadas e encontra-se inscrita, na Receita Federal, sob o CNPJ 33.466.758/0001-79. Julio "Piló" por muitas vezes frequentou os corredores da Câmara de Goiana solicitando auxílio e ajuda dos vereadores.

Outra “coincidência” envolvendo a CALSERV é que as licitações que foram vencidas por ela em 14 meses de existência são todas da Prefeitura de Goiana. Sendo assim, após as denúncias de irregularidades, a comitiva de vereadores de Goiana, tentou visitar à sede da empresa CALSERV. Porém, ao chegar no endereço cadastrado, na Avenida Desembargador Edmundo Jordão, número 255, a comitiva encontrou uma tímida casa simples comum, com portas e janelas trancadas, com cadeado batido pelo lado de fora e uma modéstia placa comunicativa. Logo, foi possível notar que as denúncias escandalosas deveriam ser, inevitavelmente, fiscalizadas e devidamente punidas.

Afinal, uma empresa que em apenas um ano consegue ter um norral, respaldada pela Prefeitura de Goiana, ao vencer diversas licitações de obras importantes para o município, não pode simplesmente não ter uma sede administrativa digna para o aporte financeiro tão grande manipulado por ela.

Em uma rádio local, Carlinhos Viégas, presidente da Câmara de Vereadores de Goiana, relatou que “uma série de denúncias chegaram na Câmara relacionadas ao processo licitatório e desenvolvimento das obras que envolvem justamente a empresa CALSERV. E, a nossa obrigação enquanto vereadores, é a de averiguar quaisquer ações ilícitas no desenvolvimento das atividades. É preciso averiguar se o senhor Julio não vem servindo de ‘laranja’ para outras pessoas mais poderosas que ele”.

São, aproximadamente, R$1,5 milhão (um milhão e quinhentos mil reais) investidos pela Prefeitura de Goiana em obras administradas pela empresa do senhor Julio José, popular “Piló”. São, exatamente, R$ 1.430.358 (um milhão, quatrocentos e trinta mil, trezentos e cinquenta e oito reais) disponíveis para a “modéstia” empresa CALSERV.

Na reforma da subprefeitura de Ponta de Pedras foram investidos um total de R$ 165.541. As obras da Praça de Sant’Ana, em Carne de Vaca são orçadas em R$ 119.885, no primeiro lote e mais R$ 150.345, no segundo lote. A reforma do prédio administrativo de Carne de Vaca custou R$ 77.561. A continuidade das obras no Posto de Saúde da Família, em Barra de Catuama, custou aos cofres públicos exorbitantes R$ 802.794. Além da reforma da antiga sede do SAMU que custaram outros R$ 114.232.

Pois logo mais uma “coincidência” envolvendo o senhor Júlio “Piló” (proprietário da CALSERV) aparece após a visita da comitiva de vereadores nos canteiros de obras nas praias de Goiana. O que levou os representantes da Câmara a descartar a ideia de que o envolvimento da empresa CALSERV sejam meras “coincidências” e sim possam caracterizar grandes crimes que devem ser punidos conforme as características da lei.

Os vereadores de Goiana conferiram de perto alguns canteiros de obras que foram denunciados. Na reforma da subprefeitura de Ponta de Pedras, por exemplo, as denúncias são variadas e uma que chamou mais atenção é que a CALSERV orientou a equipe de trabalho a recolocar madeiras desgastadas. “Sendo assim, as denúncias são gravíssimas. Nós vereadores visitaremos todas as obras. Sem censura ou artimanhas, por parte da Calserv ou de funcionários da Prefeitura de Goiana. O nosso trabalho será realizado e haverá investigação. Pois, como constatado por nós na visita em Ponta de Pedras, populares corriam para nos relatar que as obras na subprefeitura vêm sendo feita de maneira precária. Constatamos a reutilização de madeiras desgastadas por cupins na cobertura do teto do prédio. Um verdadeiro descaso”, relatou Carlinhos Viegas em sua fala durante sessão da Câmara.

É obrigação do poder legislativo fiscalizar os diversos trabalhos realizados pela Prefeitura Municipal de Goiana e como esta administra as obras públicas e licitações. A Casa José Pinto de Abreu é a casa de todo o goianense e nunca teve como objetivo prejudicar nenhum empresário da cidade. Porém, após a averiguação dos fatos relacionados ao envolvimento da CALSERV e as graves denúncias medidas precisam ser tomadas com urgência.

“As ações que serão tomadas após a investigação dos vereadores de Goiana e a elaboração de um relatório completo servirão para embasar o trabalho desenvolvido não permitindo a má gestão de recursos públicos que beneficiam apenas um indivíduo em detrimento do bem comum. O relatório será encaminhado ao Ministério Público de Pernambuco, ao Tribunal de Contas do Estado e à DRACO (delegacia especializada em repressão a ações criminosas) ligada à Polícia Civil de Pernambuco.

Nenhum comentário